Após caso de censura, Bolsonaro diz que liberdade de expressão é direito inviolável

O presidente saiu em defesa da revista Crusoé, site O Antagonista e do apresentador Danilo Gentili
às 23:07
Foto: Reprodução/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro, em sua conta no Twitter nesta terça feira (16), defendeu a “liberdade de expressão” como “direito legítimo e inviolável”. A manifesto de Bolsonaro vai de contra a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre Moraes, ter determinado que os sites Crusoé e O Antagonista retirem do ar reportagem e notas publicadas na semana passada sobre a menção do presidente da corte, Dias Toffoli feito em um e-mail pelo empresário e delator.

“Acredito no Brasil e em suas instituições e respeito a autonomia dos Poderes, como escrito em nossa Constituição. São princípios indispensáveis para uma democracia. Dito isso, minha posição sempre será favorável à liberdade de expressão, direito legítimo e inviolável”, escreveu o presidente em sua conta do Twitter.

Na semana passada o presidente criticou a decisão de condenar o apresentador Danilo Gentili à pena de seis meses e 28 dias de detenção, em regime semi-aberto, por proferir injúria contra a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS).

“Me solidarizo com o apresentador e comediante Danilo Gentili ao exercer seu direito de livre expressão e sua profissão, da qual, por vezes, eu mesmo sou alvo, mas compreendo que são piadas e faz parte do jogo, algo que infelizmente vale para uns e não para outros”, disse Bolsonaro na última quinta (11), pelo seu Twitter.

COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.