Bahia é 2º estado em número de cidades com risco de surto de dengue, zika e chikungunya

A Bahia é o segundo estado com maior número de municípios em risco de surto de dengue, zika e chikungunya. Das 417 cidades baianas, 281 fizeram o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa): 76 estão em risco (27%), 124 estão em alerta (44%) e 81 apresentaram índice satisfatório (29%). A informação contraria um estudo divulgado pelo Laboratório de Pesquisa em Infectologia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), que aponta que a Bahia não deve ter surtos do vírus de zika nos próximos anos. O estado perde apenas para Rio Grande do Norte, onde 42% dos municípios apresentam risco. Os dados foram apresentados nesta terça-feira (28), pelo Ministério da Saúde. A pasta apontou que 357 municípios brasileiros em situação de risco de surto das aborviroses, o que equivale a 9% das cidades que fizeram o levantamento. No total, 3.946 cidades de todo o país fizeram o levantamento.  "O enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti é prioridade do Governo Federal, por isso definimos um dia de mobilização, a Sexta Sem Mosquito, quando mobilizaremos ministros de estado e autoridades locais para estarem em todos os estados do país chamando a atenção da população para a importância de combater o mosquito", afirmou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. Além das cidades em situação de risco, o LIRAa identificou 1.139 municípios em alerta, com índice de infestação de mosquitos nos imóveis entre 1% a 3,9% e 2.450 municípios com índices satisfatórios, com menos de 1% das residências com larvas do mosquito em recipientes com água parada. Salvador está entre as capitais com índices satisfatórios.

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.