Black Friday: gerentes de três lojas vão para delegacia por propaganda enganosa

Estabelecimentos podem ser multados e responder criminalmente

Os gerentes de três lojas de eletro-eletrônicos foram conduzidos à Delegacia de Defesa do Consumidor (Decom) na manhã desta sexta-feira, 24, por causa de propaganda enganosa na Black Friday. 

Os representantes das lojas Guaibim, Ricardo Eletro (Shopping da Bahia) e Casas Bahia (Shopping Barra) devem prestar esclarecimentos sobre as irregularidades nos valores promocionais dos produtos, identificadas durante a fiscalização da Coordenadoria de Proteção e Defesa do Consumidor (Codecon), em parceria com o Procon.

Segundo a delegada Idalina Otero, titular da Decom, os estabelecimentos localizados no Shopping da Bahia foram autuados pela Codecom e serão investigados pelo crime de propaganda enganosa. 

A depender da classificação, as infrações podem ser enquadradas no Código de Defesa do Consumidor – com a aplicação de um Termo Circunstanciado – ou na Lei 8.137, cuja pena varia de dois a cinco anos de prisão mais multa.  

No caso das Casas Bahia, o estabelecimento pode ser enquadrado no artigo 66, sobre afirmação falsa. “Aqui constatamos que uma geladeira, que custava R$ 1.299, agora na Black Friday estava R$ 1.499. Além disso, alguns produtos da loja não tinham etiquetas que informassem se ele estava ou não na promoção, induzindo assim o consumidor a erro”, explicou Otero.

 

 

Uol

 

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.