Canadá legaliza uso recreativo de maconha

Objetivo principal é deter mercado negro e promover conscientização. Como governos locais só aprovaram poucas lojas até o momento, cidades grandes como Toronto e Vancouver não têm, por enquanto, estabelecimentos que vendem a droga legalmente.

do G1

Foto: Chris Wattie/Reuters

O Canadá tornou-se nesta quarta-feira (17) a primeira grande economia mundial a legalizar a maconha para fins recreativos. Já pela manhã havia filas diante de lojas de produtos de cannabis em diferentes localidades do país.

“Vou fazer uma placa com data, hora e tudo. Isso nunca será realmente fumado. Vou guardá-la para sempre”, disse à rede CNN o cliente Ian Power, um dos primeiros a comprar maconha em St. John’s, uma cidade no leste canadense.

A aprovação representa um marco histórico, permitindo que os canadenses adultos fumem maconha para fins recreativos após uma proibição de quase um século.

No entanto, uma confusão jurídica tornará difícil que os usuários aproveitem desa novidade nas maiores cidades do país, como Toronto e Vancouver, que não terão lojas abertas.

Os governos provinciais do Canadá só aprovaram até agora um número pequeno de lojas e existe uma escassez da erva fornecida a elas. Por isso, a maioria dos canadenses provavelmente continuará, por enquanto, se abastecendo no mercado negro.

“Haverá muitas comemorações no dia e serão quase todas com maconha ilegal” em algumas das maiores cidades do Canadá, disse Brad Poulos, instrutor e especialista em negócios de maconha da Universidade Ryerson de Toronto.

“Os usuários de maconha recreativa do Canadá… simplesmente continuarão com suas fontes (atuais) de fornecimento até o sistema legal se atualizar.”

Apesar da falta de lojas nas grandes cidades do país, os consumidores do Canadá poderão comprar maconha legal pela internet, seja em sites administrados por governos provinciais, seja em varejistas licenciados, mas a entrega pode demorar alguns dias.

O objetivo da legalização é justamente tentar conter o mercado negro e seu uso entre os jovens, ainda que em meio a preocupações em torno da saúde pública e a segurança da legalização.

Trabalhadores de saúde pública sustentam que fumar maconha faz tanto mal quanto o tabaco, mas agradecem a oportunidade que a legalização traz de um diálogo aberto.

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.