Chefe da Forças Armadas nega pedidos por intervenção militar

O chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho, afirmou que não está preocupado com mobilizações pedindo a intervenção militar no País

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil / Estadão

O chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, almirante Ademir Sobrinho, disse, na entrevista coletiva sobre balanço das ações de desmobilização da paralisação dos caminhoneiros, que enfrenta seu nono dia, que "não está preocupado" com mobilizações pedindo a intervenção de militares no País.

"Nós estamos preocupados em fazer o Brasil andar", declarou ele, ao ser perguntado como recebia estes pedidos de intervenção. "Não temos nenhuma concordância com isso. Seguimos o que está na Constituição", declarou ele. "Democracia", resumiu.

Repetindo o que afirmou, no dia anterior, o ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, o almirante Ademir Sobrinho lembrou que "as pessoas são livres para manifestar como, disse o ministro".

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.