Delegacia de Homicídios apresenta Oito de Espadas do Baralho do Crime

Artur Arlindo Barbosa Pacheco foi preso e apresentado junto com o comparsa Mateus da Silva Oliveira.

Artur Arlindo Barbosa Pacheco, “Arturzinho”, 25 anos, Oito de Espadas do Baralho do Crime da Secretaria da Segurança Pública (SSP), e o comparsa Mateus da Silva Oliveira, “Pirrita”, 23, foram apresentados à imprensa, ontem (4), durante coletiva no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Apontado pela Polícia Civil como integrantes de uma quadrilha de traficantes responsável por homicídios no bairro de Ondina, Artur e Mateus estavam com mandados de prisão temporária em aberto pela morte do rival Rafael Santos Silva, e tentativa de homicídio de Alan dos Santos Santana. O crime ocorreu no dia 1ª de outubro, no Alto de Ondina, e tem ligação com o tráfico de drogas.

Arturzinho e Pirrita praticaram o delito na companhia de Ycaro Caldas Fonseca, o “Fantasmão”, que morreu depois de uma troca de tiros com policiais militares do Garra, unidade do Esquadrão Águia, no dia 5 de outubro, no Vale das Pedrinhas.

A dupla teve os mandados cumpridos na sexta-feira (1ª), pela delegada Simone Moutinho, da 1ª DH/Atlântico, ao se apresentar no DHPP acompanhada de advogado. “Não se trata de uma apresentação espontânea, pois cumprimos mandados de busca e apreensão na casa dosacusados, no Alto de Ondina”, ressaltou a delegada.

Líder da quadrilha, segundo a polícia, Artur está envolvido na morte do médico Marcos Spínola Ramos, durante o carnaval de 2013, e em um duplo homicido, ocorrido em Itinga, Região Metropolitana de Salvador. Ele também já tinha sido apresentado no DHPP em 2015, acompanhado de comparsas, depois de ser flagrado com uma submetralhadora 9 milímetros e cinco revólveres calibre 38.
 

 

Acorda Cidade

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.