Donald Trump diz que vai lançar mísseis na Síria

Foto: SAUL LOEB/AFP

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, tuitou na manhã desta quarta-feira alertando a Rússia para se preparar para o possível envio de mísseis americanos para o território da Síria. A ação seria uma resposta ao ataque químico em Duma, onde morreram mais de 40 pessoas e cuja autoria os Estados Unidos atribuem à Rússia e ao governo sírio.

“Rússia promete derrubar todos os mísseis disparados para a Síria. Prepare-se Rússia, porque eles virão, lindos, novos e ‘inteligentes!’. Vocês não deveriam ser aliados de um Animal Assassino com Gás que mata seu povo e aprecia”, escreveu o presidente. O “Animal Assassino com Gás” seria uma referência direta ao presidente sírio Bashar al-Assad.

 

Traduzido: A Rússia promete derrubar todos e quaisquer 
mísseis lançados contra a Síria. Prepare-se para a Rússia, 
porque eles virão, bons e novos e "inteligentes"! Você não 
deve ser parceiro de um Animal que mata o Gás e mata o seu 
povo!

 

 

Traduzido: Nosso relacionamento com a Rússia é pior agora do 
que nunca, e isso inclui a Guerra Fria. Não há razão para isso. 
A Rússia precisa de nós para ajudar com sua economia, algo 
que seria muito fácil de fazer, e precisamos que todas as 
nações trabalhem juntas. Pare a corrida armamentista?

 

A Rússia respondeu ao tuíte. O Ministério de Relações Exteriores da Rússia disse que os “mísseis inteligentes” dos Estados Unidos deveriam visar terroristas e não o governo sírio. “Mísseis inteligentes deveriam voar na direção de terroristas e não na direção do governo legítimo que tem combatido o terrorismo internacional em seu território por diversos anos”, disse a porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, em conta no Facebook.

Ela ainda acrescentou que um possível ataque de míssil por parte dos Estados Unidos pode ser uma tentativa de destruir provas de um suposto ataque com armas químicas na cidade síria de Duma.

A questão síria tomou grandes proporções nos últimos dias, conforme o regime de Bashar al-Assad recebeu acusações de ONGs de ter perpetrado um ataque com gás venenoso na cidade controlada por rebeldes. O governo nega a autoria e recebeu endosso da Rússia, que disse não ter encontrado vestígios de substâncias químicas na cidade.

Na terça-feira, a Rússia vetou uma proposta de resolução do Conselho de Segurança da ONU para criar um novo inquérito investigando responsabilidades por ataques com armas químicas na Síria.

(Com agências de notícias)

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.