Ex-gerente da Transpetro diz a Moro que arrecadava propina para políticos da Bahia

José Antônio afirmou que repassava a agentes políticos 1,25% dos valores pagos por contratos fechados com a Transpetro

Foto : Giuliano Gomes / PR Pres

José Antonio de Jesus, ex-gerente da Transpetro, preso pela Lava Jato, afirmou ao juiz Sergio Moro que e distribuía para políticos baianos propinas pagas sobre negócios de empresas com a subsidiária da Petrobras.

Funcionário de carreira da estatal na Bahia, ex-sindicalista e ligado ao PT no estado, José Antônio afirmou que repassava a agentes políticos 1,25% dos valores pagos por contratos fechados com a Transpetro. Ainda de acordo com o ex-gerente da estatal, os pagamentos duraram de 2009 a 2014, ano em que a Lava Jato foi deflagrada.

Indagado pelo Ministério Público Federal (MPF), José Antônio não citou os políticos que seriam destinatários da propina recolhida por ele. Na ocasião, foi alertado pela defesa a manter nomes em segredo, mas garantiu que a lista inclui pessoas com foro privilegiado.

Metro 1

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.