Homem acusado de matar delegado é pego com dados de Temer

O acusado foi pego com dois celulares cadastrados no nome e CPF do presidente

Foto: Divulgação / Polícia Civil-MG

Segundo informações do jornal O Tempo, Guilherme Silva Fraga , 27 anos, acusado de participar do assassinato de do delegado de Barra da Estiva , sudoeste baiano, foi preso em Minas Gerais, segundo a policiais o acusado estava com dois celulares cadastrados no nome do presidente Michel Temer. Guilherme foi localizado na cidade de Montes Claros, interior mineiro, nesta quarta-feira (02).

A policia Civil acredita que o acusado usou os dados para dificultar a localização, já que ele não revelou o porque do celular está no nome do presidente. Na agenda do acusado, segundo a Policia Civil ele estava com nome e CPF do presidente.

A mesma quadrilha estaria usando dados do ex-prefeito de Feira de Santana José Ronaldo (DEM). Guilherme é acusado de assassinato e sequestro de pessoas “auto escalão”, ele é suspeito de sequestrar o presidente do Banco do Brasil em Barra da Estiva. Além disso sua lista extensa inclui sequestros e ataques a bancos. 

Segundo a SSP – Secretaria de Segurança Pública investigação do assassinato de Marco Torres seguem em sigilo.

Retiro Notícias

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.