Mortes de imigrantes batem nível mais alto em 18 meses no Mediterrâneo

Em junho, pelo menos 629 pessoas morreram tentando chegar à Europa, número mais alto desde novembro de 2016

O número de mortes atingiu seu nível mais alto em 18 meses entre imigrantes que tentaram entrar na Europa pelo Mar Mediterrâneo apenas no mês de junho, segundo dados da Organização Internacional para as Migrações das Nações Unidas (OIM-ONU).

De acordo com reportagem do G1, entre os dias 1º e 30 de junho, pelo menos 629 mortes foram confirmadas na região, incluindo o Mar Egeu.

© Reuters

 

O valor é aproximado ao número de mortos nos cinco meses anteriores, entre janeiro e maio. Já em julho o número de mortes chegou a 198 até esta quinta-feira (19).

Segundo o G1, as ONGs que mantêm barcos nas águas internacionais para resgatar imigrantes vindos em sua maioria da África e do Oriente Médio afirmaram que a nova política da Itália de bloquear o acesso dos navios aos portos do país está dificultando o trabalho de resgate e, por isso, muitos estão morrendo no Mar Mediterrâneo.

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.