O “Conexão Repórter”, de Roberto Cabrini, revela corrupção no futebol brasileiro

O programa "Conexão Repórter", do jornalista Roberto Cabrini no SBT, apresentou nesta quinta reportagem "Os porões do futebol", fruto de cinco meses de investigação, na qual é abordada a corrupção no futebol brasileiro.

No documentário, Cabrini mostra gente, que se diz empresário ou agente de futebol, mas que na realidade comanda uma verdadeira fábrica de fraudes no meio futebolístico. O programa denuncia um mercado clandestino onde se paga por troca da idade de jogadores, resultados positivos em exames médicos nunca realizados e até a agilização no cadastro no registro de atletas profissionais da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Para tanto, a matéria conta o passo a passo como um produtor do "Conexão Repórter" virou, mediante a pagamentos dentro de um esquema fraudulento, jogador de futebol profissional, obtendo registro inicialmente na Federação Paulista de Futebol e posteriormente figurando no chamado BID, Boletim Informativo Diário, o registro de jogadores da CBF, como atleta da Matonense, equipe do interior paulista. Segundo a reportagem, o destino final era o Tigres do Brasil, clube do futebol carioca.

Confederação Brasileira de Futebol

"Tudo que te passar nesse primeiro momento já é coisa que eu faço toda hora, porque profissionalizar jogador eu faço 40 por mês, entendeu? Eu já fui presidente de clube, já tenho o link direto na CBF e na Federação. Eu coloco qualquer jogador no site da CBF em uma semana", diz o estelionatário em gravação exibida pelo programa, na qual também afirma ser possível, dentro do esquema, transformar alguém em jogador profissional do São Paulo. "No São Paulo, eu profissionalizo você por 50 mil reais", diz ele a um possível "candidato".

"Os porões do futebol", de Cabrini, trata, ainda, de um esquema no qual agentes dizem oferecer vagas em grandes clubes do Brasil e em times estrangeiros e que, para convencer suas "vítimas", afirmam saber como foram negociadas convocações para a Seleção Brasileira.

De acordo com a reportagem do Conexão Repórter, procurada, "a assessoria da CBF afirma que apenas fornece o programa de registro de jogadores. Segundo a entidade, o sistema é operado online pelo clube sem a necessidade de aprovação. A CBF nega que determinados agentes tenham privilégios para agilizar o registro de jogadores. A CBF nega, ainda, a existência de esquemas para convocação de jogadores para a Seleção."

Já a Federação Paulista de Futebol disse ao programa que "não é responsável por checar questões relacionados a contratos e clubes com os jogadores."

Portal Yahoo

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.