Popularidade de Bolsonaro e substituição de Lula contribuíram para as eleições de 2018 ser a mais movimentada

Alguns fatos contribuíram para que as eleições deste ano movimentaram os eleitores do Brasil

por Micael Levi
via Redação

Foto: Montagem/EXAME

Sim, as eleições de 2018 foi a mais movimentados desde a primeira eleição do voto direto. Mas alguns fatos contribuíram para que as eleições deste ano movimentaram os eleitores do Brasil.

Listamos os tópicos populares

Lula inelegível 

Por 6 votos a 1, o Supremo Tribunal Eleitoral (TSE) rejeitou o pedido de registro de candidatura a Presidência da República do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com base na Lei da Ficha Limpa. Na sessão, os ministros proibiu qualquer tipo de campanha eleitoral, inclusive no Rádio e na TV. O TSE deu o prazo de dez para substituição da chapa.

Substituição de Lula

Após o TSE negar pedido de registro candidatura do ex-presidente Lula, o Partido dos Trabalhadores (PT) se organizaram para divulgar o substituto de Lula o mais rápido. O Supremo Tribunal Eleitoral deu um prazo para a troca de chapa de 10 dias. Os advogados do petista pediu para adiar o prazo e substituição para o próximo dia 17 de setembro (prazo final para substituição de todos os candidatos), alegando que não haveria tempo hábil para que os partidos que integram a coligação se reunissem e deliberassem sobre o substituto. A ministra Rosa Weber negou um dos pedidos.

O PT anunciou na tarde de terça-feira (11/09) que Fernando Haddad substituirá Lula nas eleições junto com Manuela d’Ávila (PCdoB) como vice. A troca foi confirmada após uma reunião da Executiva Nacional do PT em Curitiba seguida de um ato em frente à Polícia Federal da capital paranaense, onde Lula está preso desde abril em cumprimento antecipado da pena após condenação em segunda instância proferida pelo Tribunal Regional da 4ª Região no caso do Triplex do Guarujá no âmbito da operação “lava jato”.

Candidatura de Bolsonaro

O TSE aprovou por unanimidade na quinta-feira (06/09), num julgamento rápido, a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência. O julgamento teve menos de 10 minutos, os 7 ministros da Corte rejeitaram duas contestações à candidatura apresentadas por dois cidadãos. Uma delas apontava a condição de réu de Bolsonaro sob acusação de injúria e apologia ao estupro e, por isso, não poderia assumir a Presidência caso eleito.

Popularidade de Jair Bolsonaro 

A coligação de Jair Bolsonaro (PSL), apresentou suas proposta de governo para os brasileiros, a partir daí as propostas do presidenciável para o Brasil caso eleito repercutiram o mundo e a sua popularidade só aumentou junto com sua rejeição segundo as pesquisas eleitoral. O conservador foi rejeitado pelo movimento #EleNão criado por um grupo de mulheres no Facebook com apoio de diversas celebridades do Brasil e do mundo, segundo o movimento, ele reproduz um discurso de ódio.

O movimento tomou conta das ruas brasileiras e se tomou nível internacional. O presidenciável também teve um grupo de apoio o chamado #EleSim, que apoia a sua candidatura, segundo eles, Bolsonaro tem solução para o país.

Por Micael Levi – Retiro Notícias

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.