Sem Joaquim Barbosa, PSB pode apoiar Alckmin e Ciro na corrida para presidente

“A hora é de ouvir nossos candidatos a governadores, dirigentes e movimentos organizados do partido”, afirmou Beto Albuquerque, vice-presidente da legenda.

Por Marcella Fernandes | Huff Post Brasil

Fotos: Getty Images

Após a desistência do ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Joaquim Barbosa de concorrer à Presidência da República, o PSB corre o risco de apoiar mais de um candidato ao Palácio do Planalto. O cenário inclui Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT).

Por enquanto, a sigla foca os esforços nas alianças regionais. “A hora é de ouvir nossos candidatos a governadores, dirigentes e movimentos organizados do partido. Não precisamos ter pressa agora que não temos mais candidato próprio. Aguardar este cenário de incertezas se encaminhar um pouco é fundamental. PSB tem que priorizar a eleição de deputados, senadores e governadores”, afirmou Beto Albuquerque, vice-presidente da legenda, ao HuffPost Brasil.

Parte dos socialistas defende aguardar o fim da pulverização de pré-candidatos para uma definição. Hoje, há pelo menos 18 na lista, mas a tendência é que nomes como Michel Temer (MDB) e Rodrigo Maia (DEM), por exemplo, deixem a disputa.

Desde a decisão do ex-ministro conhecido pela relatoria dos processos do Mensalão no STF, o PSB ainda não reuniu a executiva para tratar dos próximos passos. A expectativa é de uma reunião em Brasília na próxima semana, mas o encontro ainda não foi confirmado.

Barbosa anunciou, no último dia 8, que não entraria na corrida eleitoral por questões pessoais. O partido acreditava no peso do outsider para unificar direita e esquerda e conquistar os eleitores. De acordo com pesquisa Datafolha publicada em abril, o jurista tinha entre 9% e 10% das intenções de voto, o que garantia a posição entre os 4 primeiros colocados.

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.