Um em cada dois adultos não sabe que tem diabetes, diz federação

1Um em cada dois adultos tem diabetes, mas ainda não foi diagnosticado. O alerta foi dado pela Federação Internacional do Diabetes, nesta segunda-feira (14). A data marca o Dia Mundial do Diabetes. A entidade lançou nesta segunda a campanha “De olho no Diabetes”, com foco em promover a importância do rastreamento e garantir o diagnóstico precoce, o tratamento e a redução do risco de complicações mais sérias – sobretudo em casos de diabetes tipo 2. A Federação afirma que a doença cresce em todo mundo, e que 415 milhões de adultos conviveram com a diabetes em 2015. Em 2040, o número pode chegar a 642 milhões – uma proporção de um adulto diabético para cada dez adultos no planeta. “Muitas pessoas vivem com diabetes tipo 2 por muito tempo sem que tenham ciência de sua condição. Quando recebem o diagnóstico, as complicações provocadas pela doença podem já estar presentes”, destaca a federação. A instituição ainda indica que até 70% dos casos de diabetes tipo 2 podem ser prevenidos por meio da adoção de hábitos mais saudáveis. A quantia deve representar cerca de 160 milhões de pacientes até 2040. “Diante de índices crescentes de subnutrição e de baixa atividade física entre crianças de diversos países, o diabetes tipo 2 na infância tem potencial para se tornar um problema de saúde pública global, provocando sérias consequências”, acrescenta a entidade. A doença é a principal causa de cegueira, doenças cardiovasculares, falência renal e amputação de membros inferiores. Os sintomas da diabetes tipo 1 é, geralmente, repentino e dramático, com sintomas como: sede excessiva; rápida perda de peso; fome exagerada; cansaço inexplicável; muita vontade de urinar; má cicatrização; visão embaçada; falta de interesse e de concentração; vômitos e dores estomacais, frequentemente diagnosticados como gripe. Já os sintomas do tipo 2, são quase ausentes. O Dia Mundial do Diabetes foi criado em 1991 pela Federação Internacional do Diabetes em conjunto com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em resposta às preocupações sobre os crescentes números de diagnóstico no mundo.
COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.