Veja quem são as vítimas de atentado em escola de Suzano

Atiradores Luiz Henrique de Castro, 25 anos, e Guilherme Taucci Monteiro, 17, eram ex-alunos
às 16:21
Adolescentes atiram dentro da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), e matam 6 pessoas – 13/03/2019 (Foto: Mauricio Sumiya/Futura Press/Folhapress)

A polícia divulgou que os dois atiradores que mataram pelo menos oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, Grande São Paulo, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, 25, eram ex-alunos da institução, disse o secretário de Segurança Público, João Camilo Pires de Campos. Os dois cometeram suicídio em seguida.

Luiz Henrique de Castro, tinha 25 anos, e Guilherme Taucci Monteiro, 17

Os mortos são:

  • Marilena Ferreira Vieira Umezo, coordenadora pedagógica
  • Eliana Regina de Oliveira Xavier, funcionária da escola
  • Pablo Henrique Rodrigues, aluno
  • Cleiton Antonio Ribeiro, aluno
  • Caio Oliveira, aluno
  • Samuel Melquíades Silva de Oliveira, aluno
  • Douglas Murilo Celestino, aluno
  • Jorge Antonio de Moraes, comerciante, morto antes da entrada dos assassinos na escola, tio de Guilherme Taucci

O adolescente João Caetano da Silva, 15 anos, está internado em estado grave depois de ser atingido com um tiro na cabeça. O jovem e outros dois adolescentes foram levados para o Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, próximo a Suzano, onde ocorreu o atentado.

Mais notícias sobre Brasil clique aqui

Outro adolescente, João Vitor Ramos Lemos, atingido na cabeça e no braço, chegou a ser socorrido, mas morreu enquanto era levado pela ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Uma outra estudante, de 14 anos, foi atingida no pescoço e abdômen. Segundo a TV Globo, a jovem foi socorrida e permaneceu consciente durante o trajeto da escola até o hospital.

COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.