Vice do Grêmio fala em desrespeito do Barcelona em caso Arthur: “Armadilha”

Foto do volante tricolor com camisa do Barcelona ao lado de representante do clube espanhol vazou na noite de sexta-feira; Tricolor estuda acionar Fifa por aliciamento.

Arthur aparece com a camiseta do Barcelona (Foto: Arquivo Pessoal)

O vazamento de uma foto do volante Arthur com uma camiseta do Barcelona ao lado do representante do clube espanhol no Brasil não foi bem digerido pelo Grêmio. Em rápida entrevista coletiva na manhã deste sábado no CT Luiz Carvalho, o vice de futebol Odorico Roman disse que "algumas pessoas agiram de forma muito inadequada" no caso. Além disso, negou que o time espanhol tenha procurado o Tricolor para negociar o jogador.

Aliás, conforme o dirigente, as relações entre os clubes azedaram de vez. De acordo com Odorico, a única forma de o Barcelona tirar Arthur do Grêmio é depositando o valor da multa rescisória, de 50 milhões de euros (R$ 193,5 milhões).

– Como não foi procurado pelo Barcelona para negociar, o Grêmio não negocia com o Barcelona. Se o Barcelona quiser o Arthur, há uma cláusula rescisória. Eles depositam e, se tiverem o acerto com o Arthur, eles levam o jogador. A minha posição é que não levarão o Arthur com negociação. Se pagarem a multa, tudo bem – afirmou o vice de futebol.

Arthur aparece com a camiseta do Barcelona (Foto: Arquivo Pessoal)

O Grêmio lembrou ainda do caso Manu, o menino da escolinha do Grêmio de 11 anos que teria sido aliciado pelo Barcelona no início do ano. O Tricolor avalia junto ao departamento jurídico uma possível acusação formal à Fifa para denunciar o time catalão.

 

– Aliás, é a segunda vez que o Barcelona desrespeita o Grêmio recentemente. Teve o menino da base (Manu). (A acusação de aliciamento) Está em análise pelo departamento jurídico. Foi uma forma inadequada de se portar do Barcelona. Claramente prepararam uma armadilha para o jogador. Alguém divulgou irresponsavelmente o jogador com a camisa de outro clube enquanto tem contrato com o Grêmio – acrescentou Odorico.

O vice de futebol também falou sobre o conhecimento do clube sobre o encontro do volante de 21 anos com o representante do Barcelona, André Cury. Segundo ele, não cabe ao Grêmio autorizar alguém a conversar com outra pessoa. Contudo, admitiu que o presidente Romildo Bolzan Júnior tinha sido comunicado sobre a reunião com os familiares de Arthur.

– Não cabe ao Grêmio permitir quem quer que seja de se encontrar com um jogador do Grêmio. O presidente foi comunicado que alguns (dirigentes) do Barcelona gostariam de conhecer o Arthur e sua família. Ponto final. Foi isso. O Grêmio não autorizou porque sequer cabia autorizar – encerrou.

Arthur no primeiro jogo da final da Libertadores contra o Lanús (Foto: Lucas Uebel/Divulgação Grêmio)

Reunião no escritório do empresário

A reunião foi realizada na sexta-feira, no escritório do empresário Jorge Machado. Em contato com o GloboEsporte.com, o agente desconversou sobre o assunto. Mas confirmou a conversa entre representantes do jogador com o clube catalão.

– Isso foi uma coisa que vazou, não sei quem foi, alguém vai pra rua. É uma conversa só. Mas vai segurar como, é Barcelona? – conta Machado, ao GloboEsporte.com

A direção do Grêmio tem 70% dos direitos econômicos do atleta. O discurso é de que a diretoria somente aceitaria conversar com qualquer clube após a disputa do Mundial de Clubes. Recentemente, o clube gaúcho rechaçou uma proposta na casa dos 35 milhões de euros (R$ 135,4 milhões) por 100% dos direitos econômicos do atleta. No entanto, é provável que o clube aceite a uma nova investida, se a quantia for destinada aos 70%.

COMPARTILHAR
COMENTÁRIOS
Os comentários são de total responsabilidade de seus autores, desta forma não representa a opinião do Retiro Notícias. Contamos com o bom senso e educação dos nossos internautas. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.